Agora1

Laboratório Geral recebe equipamento para diagnóstico de tuberculose

2 de abril de 2018 - 18:58
Imagem divulgação

por Rafisa Ramos

– Ponta Grossa passa a ser referência para mais 11 municípios da região, com meta de 6 mil diagnósticos por ano –

A partir de hoje (2) o Laboratório Geral de Análises Clínicas Alfredo Berger passou a contar com mais um método de diagnostico para a tuberculose, agora através do equipamento GeneXpert. Este exame consiste em fazer o diagnóstico precoce da doença, através do teste rápido molecular, fornecendo ainda o perfil de resistência ao medicamento. O laboratório atenderá o município de Ponta Grossa, como também todos os municípios pertencentes à 3ª Regional de Saúde, totalizando 12 cidades.

A iniciativa é do Ministério da Saúde, e vem implantar no Brasil uma rede nacional de teste rápido para tuberculose. Ponta Grossa, através da Secretaria Estadual de Saúde do Estado do Paraná (SESA), foi escolhida como ponto estratégico por ter capacidade instalada. Esse serviço requer a disponibilização de recursos tecnológicos como ultrafreezer, câmara de congelamento científica, teste GeneXpert MTB, microscópio, entre outros.

“Este laboratório passará a ser o braço direito da Lacen, referência no Paraná. Teremos como meta realizar aproximadamente 6 mil exames por ano e daqui 120 dias vamos expandir para mais 16 municípios da 21ª e 4ª regionais, totalizando 28 com tecnologia de última geração”, destaca a diretora da SESA, Sheila Mainardes.
O investimento foi de U$ 17 mil no GeneXpert e cerca de R$ 150 mil nos outros equipamentos.

“Nosso laboratório está em constante evolução. Acompanhando novas tecnologias em aparelhos e capacitação profissional, com a finalidade de fornecer resultados precisos e seguros, auxiliando a equipe de saúde que atende aos usuários do Sistema Único de Saúde”, comenta o chefe de gabinete, representando do prefeito Marcelo Rangel, Alessandro Lozza.

O município conta hoje com diagnóstico através da Cultura e também da baciloscopia, realizando cera de 150 diagnósticos por mês e durante campanha e mutirões chegando a 800 mês. “O novo equipamento deixará mais rápido e eficaz. Os outros métodos levam até 45 dias para ficarem prontos, com este em apenas duas horas já saem quatro amostras. Maior resolutividade e fluxo de atendimento”, destaca a responsável técnica, Rosana dos Santos.
A 3ª Regional de Saúde registou 116 casos em 2017 e este ano 32, sendo 21 de Ponta Grossa. “É preciso testar 1% da população, em um determinado período, por exemplo, em um ano.  O Ministério da Saúde solicita que faça 3.500 coletas de escarro, dos 1%, 4% estarão com tuberculose”, diz Paola Horochoski.

Tratamento da Tuberculose

O tratamento é de seis meses com base em comprimidos, podendo chegar, no máximo, a 4 por dia. Não pode deixar de tomar, pois pode acontecer do vírus se tornar resistente e assim será necessário tomar a medicação durante 9 meses.

Tuberculose tem cura desde que seja descoberta precocemente e o tratamento seja feito corretamente.  “A tuberculose não tem perfil especifico. Percebe-se que elas se encontram em indivíduos que estão com o sistema imunológico baixo. Porém pacientes que estão bem de saúde também podem adquirir”, esclarece Paola.

Redação Agora1
Equipe de redação do Portal Agora1. Gostaria de nos informar algo? Entre em contato! Clique aqui e nos envie um e-mail agora mesmo.