Agora1

HU realiza mutirões de cirurgias de sling e próteses de quadril

29 de abril de 2019 - 19:30
Divulgação

por Aline Jasper

No sábado, 27, o Hospital Universitário (HU-UEPG) realizou dois mutirões de cirurgias: de colocação de próteses de quadril e de implantes de sling. Nos mutirões, foram feitos cinco procedimentos de artroplastia de quadril e sete procedimentos de correção de incontinência urinária.

O objetivo destes mutirões é agilizar a espera por cirurgias eletivas pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Como conta a enfermeira Caroline Simionato Zander, chefe do Centro Cirúrgico do HU, “com os mutirões, conseguimos dobrar o número de cirurgias realizadas por mês: no caso das próteses de quadril, ao invés de atender a dez pacientes, conseguimos colocar 18 próteses por mês”.

O professor Everson Krum, vice-reitor da UEPG e diretor do Conselho Administrativo do HU, destaca a importância dos mutirões para beneficiar os pacientes e a comunidade. “Os mutirões constituem uma medida de incentivo à diminuição da fila de espera para cirurgias e procedimentos”. Segundo ele, a iniciativa foi da Secretaria de Saúde, com a adesão do HU, motivada pela oportunidade de propiciar ainda mais serviços em saúde, com qualidade e otimizando os horários disponíveis no hospital. “Com a parceria entre SESA, SETI, UEPG e HU e com a valorosa participação das equipes profissionais, apoio e administrativas, cria se uma grande corrente de benefícios para a população carente de atendimentos”, complementa. “O HU não pára, sábado também é dia de trabalho“.

Já foram realizados no HU, neste ano, oito mutirões de cirurgias. Foram dois mutirões de próteses de quadril, quatro mutirões de sling e dois mutirões de cirurgias de varizes. Nesse formato, a equipe cirúrgica é dobrada, segundo Caroline, e são preparadas de duas a três salas por especialidade. “Enquanto a equipe médica inicia a cirurgia em uma das salas, outra sala já é preparada, com o material cirúrgico organizado, disposição da equipe de instrumentadores e circulantes e posicionamento do paciente na mesa cirúrgica”, conta.

As cirurgias de próteses de quadril foram realizadas pelo médico Luis Felipe Vilas Boas, e os implantes de sling, pelo médico Paulo Pauli, acompanhados da equipe multidisciplinar e residentes. Além dos mutirões de cirurgias, foram feitos ainda os atendimentos de exames de ressonância magnética de 12 pacientes de toda a região dos Campos Gerais, e também 18 biópsias de mama e de tireóide guiadas por ultrassom.

Projeto Saúde da Mulher

Os mutirões de cirurgias de sling procuram atender a um vazio na assistência de saúde pública na região. São realizados por meio do Projeto Saúde da Mulher, que é uma parceria entre a Secretaria de Saúde do Estado do Paraná (SESA), Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), Hospital Universitário, Rotary Clube e Ministério Público Federal. O Hospital Universitário fornece a estrutura hospitalar e profissional, e o Rotary, por meio do Ministério Público, providencia a tela para o procedimento, que não é fornecida pelo SUS.

Por meio do projeto, entre janeiro de 2018 e fevereiro de 2019 foram realizadas 228 cirurgias ginecológicas, das quais 139 foram implantes de sling. Segundo o professor Everson Krum, vice-reitor da UEPG, o projeto teve uma abrangência maior do que a inicialmente proposta. A seleção das pacientes no ambulatório de cirurgia ginecológica, com mais de 800 consultas, acabou mostrando que havia outras complicações cirúrgicas a ser atendidas.

Assim, foi aberta uma demanda para outras cirurgias ginecológicas, que são atendidas às segundas-feiras por ginecologistas do HU. Algumas das mulheres que estão sendo atendidas pelo projeto esperavam há dez anos pelos procedimentos cirúrgicos.

Sobre a artroplastia de quadril e implantes de sling

A artroplastia de quadril é uma cirurgia que substitui ossos e cartilagens lesionados por uma prótese. É um procedimento realizado quando outros tratamentos conservadores não surtem efeito no controle da dor e retorno da mobilidade do quadril.

Para as mulheres com incontinência urinária, há a possibilidade de inserir uma tela de polipropileno (sling) abaixo da uretra, que aumenta a capacidade de segurar a urina . É um procedimento simples e rápido, realizado em uma cirurgia breve com anestesia local ou epidural.

Redação Agora1
Equipe de redação do Portal Agora1. Gostaria de nos informar algo? Entre em contato! Clique aqui e nos envie um e-mail agora mesmo.