Agora1

Rangel defende direito da família velar óbito covid-19

20 de agosto de 2020 - 09:19
Divulgação

Na manhã desta quinta-feira (20), o prefeito Marcelo Rangel disse que é a favor das famílias velarem seus entes queridos, mesmo com confirmação de covid-19.

“Eu sou a favor sim, mas isso é um protocolo internacional então eu não posso fazer nada quanto a isso, que é terrível”, disse o prefeito.

As recomendações em relação às medidas de contenção do contágio pelo novo coronavírus é da Organização Mundial de Saúde (OMS), que determina a restrição de público presente durante os funerais. As cerimônias devem ocorrer exclusivamente nas capelas mortuários e com, no máximo, 10 pessoas presentes, porem os velórios cujo óbito seja suspeito ou tenha confirmação de covid-19, deve ocorrer o sepultamento ou a cremação de forma direta, não podendo ultrapassar 24 horas após o óbito.

Rangel mencionou o protocolo internacional, mas disse que em qualquer local é perigoso você pegar o coronavírus se s pessoas não se cuidarem.

“Quando existe uma morte confirmada de covid-19, eles lacram o caixão e o corpo vai direto para o cemitério, mas eu não concordo porque é trágico demais você não poder dar seu último adeus para um ente querido. Pelo menos que o caixão tivesse fechado, mas que a pessoa velasse através do vidro sem tocar na pessoa e tomasse todos os cuidados para não ser contaminada. Não é só no velório, é no supermercado, nas filas, nas ruas, todos os locais são perigosos, por isso você tem que se cuidar”, disse Rangel

Redação Agora1
Equipe de redação do Portal Agora1. Gostaria de nos informar algo? Entre em contato! Clique aqui e nos envie um e-mail agora mesmo.