Agora1

Ponta Grossa é a primeira cidade a qualificar ambulantes; diz Rangel

11 de abril de 2019 - 17:51
Divulgação

Por Gustavo Ban

“Somos o primeiro município do país a regularizar e qualificar os ambulantes”, afirma Marcelo Rangel

Declaração abriu a reunião realizada entre a Prefeitura Municipal e trabalhadores da área, realizada no Clube Homens do Trabalho.

Na manhã desta quinta-feira (11), o prefeito Marcelo Rangel deu início ao projeto “O nosso ambulante é legal”, iniciativa da Secretaria de Indústria, Comércio e Qualificação Profissional (SMICQP) que atuará no aperfeiçoamento dos trabalhadores do setor no município. Ao todo, 523 ambulantes e 152 ajudantes se cadastraram durante todo o mês de fevereiro, período disponibilizado pela Prefeitura Municipal para a ação.

“Somos o primeiro município do país a regularizar os trabalhadores que atuam como ambulantes através de qualificação, preparo e instrução visando à melhoria de vida individual e de suas famílias”, afirmou o prefeito Marcelo Rangel durante o encontro. De acordo com Rangel, o objetivo do programa é usar as necessidades identificadas para transformar em profissionalismo e geração de renda tanto para os trabalhadores como para a economia do município.

No primeiro momento da reunião, a equipe responsável pelo projeto e o prefeito municipal apresentaram os dados mapeados a partir do cadastramento realizado. Dos 523 ambulantes: 350 estão ativos, 58 estão enquadrados na Secretaria Municipal de Turismo, como artesões, 53 vinculados à Feira do Produtor, da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento; 39 possuem intenção em iniciar na atividade como ambulantes, 13 atuam exclusivamente com jogos de loteria e 10 são itinerantes, trabalham somente em feriados e ocasiões especiais.

Conhecer o perfil dos ambulantes foi o primeiro passo para a programação do projeto. No trabalho inicial, serão disponibilizados os cursos de Manutenção com Alimentos, Finanças e Qualidade nos Serviços, ofertados em conjunto com a Universidade Estadual de Ponta Grossa e o Senac, para os ambulantes ativos. “Os cursos foram escolhidos a partir das necessidades dos próprios trabalhadores, identificadas através das informações do cadastramento. Assim, realizamos parcerias para que os cursos fomentem a qualificação dos nossos trabalhadores e gerem certificação. A intenção é que além de legal, nosso ambulante seja também certificado”, afirmou a coordenadora de Qualificação Profissional da SMICQP, Kelyn Gonçalves.

“Hoje estamos dando um grande passo para o município com um projeto nunca visto. Com o crescimento socioeconômico de Ponta Grossa, é preciso que nossos trabalhadores atendam a população de forma correta. A intenção é que cada ambulante realize pelo menos três cursos de qualificação, oferecidos nos três turnos, para que nenhum trabalhador seja prejudicado”, afirmou o coordenador do projeto Nilton Bahls.

Durante o evento, Marcelo Rangel anunciou ainda os próximos passos do projeto “O nosso ambulante é legal”. De acordo com o prefeito, serão disponibilizadas, inicialmente, 80 barracas para os ambulantes que mais carecem no momento, para que possam dar continuidade nos trabalhos já realizados, além da distribuição dos 500 kits de padronização“ para que a população reconheça que os ambulantes estão organizados e legais”, reforçou.

 

Redação Agora1
Equipe de redação do Portal Agora1. Gostaria de nos informar algo? Entre em contato! Clique aqui e nos envie um e-mail agora mesmo.