Agora1

Dono da Madero diz que Brasil não pode parar por conta de “5 ou 7 mil pessoas que vão morrer”

24 de março de 2020 - 08:52
Reprodução instagram

O empresário Junior Durski, dono da rede de restaurantes Madero, discordou do regime de confinamento da população brasileira por causa da pandemia de COVID-19, doença respiratória causada pelo novo coronavírus que pode levar a pessoa infectada à morte. Segundo ele, o país sofrerá consequências econômicas muito maiores do que a quantidade de óbitos.

Junior publicou nas redes sociais, na segunda-feira (23), um vídeo que critica os impactos das medidas econômicas para o combate ao novo coronavírus no Brasil.

Para Durski, dono do Madero, não podem os “infectologistas decidirem que tem que todo mundo parar, independente das consequências gravíssimas para a economia”. “O país não pode parar por 5 ou 7 mil mortes”, afirmou.

O empresário diz que no país, se morrem muito mais pessoas por conta da violência ou da subnutrição.

“É o que teremos em 2021 se não parar este LOCKDOWN INSANO. Vão morrer 300,400, 500 MIL PESSOAS nos próximos 2 anos no Brasil em consequência do dano econômico causado pelo LOCKDOWN”, diz o empresário.

Assista.

Trechos retirados do video publicado pelo empresario na sua conta do instagram

Redação Agora1
Equipe de redação do Portal Agora1. Gostaria de nos informar algo? Entre em contato! Clique aqui e nos envie um e-mail agora mesmo.