Agora1

Araucária reduzirá tarifa do transporte coletivo pela 6ª vez e valor chega a R$ 1,70

14 de dezembro de 2021 - 21:15
Foto: Carlos Poly

A sequência na redução de tarifa é um importante incentivo ao uso do transporte coletivo e coloca Araucária como uma experiência de sucesso nessa questão.

Pouco antes do início da pandemia (já com a tarifa local reduzida a R$ 2,40), o sistema de transporte chegou a 53 mil passageiros/dia; um recorde.

A Prefeitura de Araucária confirmou nesta terça-feira (14) a 6ª redução consecutiva na tarifa do transporte coletivo: hoje de R$ 1,95 para R$ 1,70 a partir da 0h da próxima quinta-feira (16).

A confirmação ocorreu por meio do decreto 37.123/21, publicado no Diário Oficial do Município. Além da redução da tarifa, o município ainda tem se destacado nacionalmente pela oferta de benefícios e gratuidades no TRIAR, o sistema local de transporte (integrado gratuitamente com linhas metropolitanas nos Terminais).

O sinal de internet nos ônibus, a tarifa grátis aos domingos e a gratuidade a todos os estudantes de instituições públicas do município estão entre essas conquistas.

O histórico mostra a redução significativa para os usuários do transporte coletivo. No início de 2018, o valor da tarifa do TRIAR, que seguia a tarifa metropolitana (R$ 4,25 na época; hoje R$ 4,50), foi reduzida para R$ 2,90.

A sequência na redução de tarifa é um importante incentivo ao uso do transporte coletivo e coloca Araucária como uma experiência de sucesso nessa questão. Pouco antes do início da pandemia (já com a tarifa local reduzida a R$ 2,40), o sistema de transporte chegou a 53 mil passageiros/dia; um recorde.

A pandemia da Covid-19 teve forte impacto econômico nos municípios. Mas, apesar disso, a Prefeitura de Araucária conseguiu manter o pleno funcionamento do sistema de transporte coletivo local (mesmo com a redução de usuários) e ainda, dentro desse contexto, será a 3ª redução da tarifa em plena pandemia.

Uma ação recente do compromisso contínuo da Prefeitura com o transporte coletivo é o projeto de lei, enviado à Câmara Municipal, para que o transporte coletivo local seja isento do ISSQN.

Uma notícia publicada recentemente pelo jornal O Globo sugeriu o custo do transporte coletivo como o “um novo candidato a vilão da inflação” para 2022.

“Com o IPCA acumulado em 12 meses de 10,25% até setembro, é considerado inviável repassar integralmente o reajuste à população, que viu sua renda encolher, principalmente os mais pobres”, diz um trecho da reportagem.

Em outro, estimativas apontavam que, de maneira geral no Brasil, o repasse nos custos para os usuários poderia significar aumentos de 40% a 50% em um país onde a passagem média é de R$ 4,01. Na mesma notícia, Araucária foi citada como um município que, somente no período da pandemia, havia conseguido reduzir a tarifa local de ônibus (TRIAR) por duas vezes e que isso é um estímulo ao uso do transporte coletivo.

Para a Prefeitura de Araucária, as melhorias no transporte público resultam em impacto positivo direto no orçamento e na qualidade de vida dos moradores e no desenvolvimento econômico e social local. Na percepção da Prefeitura, o transporte coletivo é “uma conta que nunca fecha” (argumento muito comum), mas, como serviço essencial, é preciso encontrar meios para viabilizá-lo e que ele funcione da melhor maneira possível para os usuários. A otimização de recursos possibilitou mais benefícios aos moradores com menos custo para o município.

BENEFÍCIOS E GRATUIDADES – Além da sequência de reduções da tarifa, Araucária tem implantado benefícios e gratuidades no transporte coletivo para diversos públicos. Os ônibus das linhas locais contam com sinal de internet e o usuário pode fazer integração entre as linhas sem precisar ir a um dos terminais (mediante uso do cartão TRIAR). Além disso, todos os usuários do transporte coletivo local (mediante uso do cartão TRIAR) têm gratuidade de tarifa aos domingos. Os estudantes de escolas públicas do município (da educação infantil ao ensino médio – incluindo turmas de EJA e Ceebja) também contam com isenção de tarifa durante o turno de aula. Há isenção também para pais/responsáveis de estudantes de até 12 anos que levam as crianças para a aula, para pessoas em situação de vulnerabilidade social comprovada, para participantes de cursos profissionalizantes oferecidos pela Secretaria Municipal de Trabalho e Emprego, para.crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade e risco social que participam de programas da Secretaria Municipal de Assistência Social (SMAS), entre outros públicos.

Confira o decreto 37.123/21: CLIQUE AQUI

Redação Agora1
Equipe de redação do Portal Agora1. Gostaria de nos informar algo? Entre em contato! Clique aqui e nos envie um e-mail agora mesmo.