Agora1

Preso suspeito de aplicar golpe do “bilhete premiado” contra idoso no Paraná

8 de Fevereiro de 2018 - 19:25
Imagem Policia Civil

Um homem, de 46 anos, suspeito de aplicar um golpe do “bilhete premiado” contra um idoso de 69 anos, foi preso em flagrante, na segunda-feira (05/02), no momento em que pegaria R$25 mil da vítima. A prisão foi realizada pela equipe de investigação da Delegacia de Estelionato (DE) em frente a uma agência bancária, situada no bairro Novo Mundo.

Segundo informações policiais, já era a terceira vez em que o homem estaria recolhendo dinheiro, de forma imprópria, do idoso. Na sexta-feira (02/02), O suspeito e um casal de comparsas – ainda não identificados pela polícia – abordaram a vítima na rua e perguntaram-lhe se ela teria interesse em comprar um bilhete premiado no valor de R$2 milhões, por R$100 mil.

De acordo com a polícia, para dar mais credibilidade ao golpe, o casal (ainda não identificado) sugeria a vítima que cada um desse R$ 50 mil, para depois dividirem o prêmio de R$ 2 mil. O idoso acabou se deixando convencer pelo trio e de imediado deu a quantia de R$3 mil ao suspeito.

Em continuidade ao golpe, o suspeito se encontrou novamente com a vítima na segunda-feira (05/05) pela manhã, onde conseguiu que o idoso lhe desse mais R$5 mil. No período da tarde, a vítima foi até a agência para tentar sacar o valor de R$25 mil, que seria dado para ao golpista.

A delegada-adjunta da especializada, Vanessa Alice, informa que foi nesse momento que a equipe foi acionada. “Quando a vítima foi tentar sacar R$25 mil, o banco desconfiou e entrou em contato com a delegacia. Em razão disso, nos deslocamos até lá e flagramos o suspeito já esperando o senhor para receber o dinheiro”, afirma.

Diante do fato, o homem foi preso e autuado em flagrante por estelionato contra idoso, o que dobra a pena. “Na delegacia, o suspeito confessou toda a prática criminosa, e ainda disse que se aproveitava de uma falha que tem no dente da frente para aparentar uma aparência mais humilde e aplicar o golpe com mais convicção”, conta Vanessa.

Vanessa ressalta que o homem possuí uma extensa ficha criminal, na qual conta com passagens e condenações por crimes de estelionato, furto e estupro, além de possuir antecedentes por uso de substância tóxica. “As investigações continuam com o intuito de identificar e responsabilizar o casal que participou da ação criminosa junto do suspeito”, finaliza a delegada.

O suspeito está preso no Setor de Carceragem Temporária (Secat) da especializada, onde aguarda à disposição da Justiça. Se condenado, poderá pegar até dez anos de prisão.

Redação Agora1
Equipe de redação do Portal Agora1. Gostaria de nos informar algo? Entre em contato! Clique aqui e nos envie um e-mail agora mesmo.