Agora1

Selo Made in PG visa reconhecer mercadorias produzidas na cidade e aumentar geração de renda

18 de junho de 2020 - 20:46
Por Gustavo Ban e Andressa Zaffalon

O programa Made in PG está disponível para o cadastro de empresários e produtores desde o dia 4 de junho. Até esta quinta-feira (18), 39 solicitações do selo já foram requeridas pelo site da Prefeitura e os responsáveis pelas fabricações dos produtos já estão se preparando para inserir a marca em seus rótulos e nas próximas semanas já deixá-los disponíveis nos estabelecimentos comerciais da cidade.

O Made in PG é um programa da Prefeitura Municipal, gerenciado pela assessoria de Relações Públicas, da Secretaria Municipal de Administração e Recursos Humanos (SMARH). Para o desenvolvimento da iniciativa, a secretaria de Indústria, Comércio e Qualificação Profissional (SMICQP) e a de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (SMAPA) são parceiras do projeto e responsáveis por realizar contatos com os empresários e produtores da cidade.

O objetivo principal do programa é valorizar as mercadorias produzidas na cidade, identificando-as com o selo, para que os consumidores saibam quais são e possam optar por comprá-las, contribuindo com a geração de renda na cidade. De acordo com o assessor de Relações Públicas da PMPG, Iran Taques, a iniciativa visa proporcionar valorização aos trabalhos feitos na própria cidade, aumento da produção e oferta de emprego e renda à população.

“Por enquanto temos 39 cadastrados, mas a intenção é que esse número aumente para alcançar o nosso intuito. Uma pesquisa recente publicada pelo IPC Marketing afirma que o poder aquisitivo da população de Ponta Grossa aumentou neste ano comparado ao ano passado e a cidade é a 4ª do Paraná em potencial de consumo.  Conforme a pesquisa, o poder aquisitivo dos ponta-grossenses deve chegar a R$ 8,91 bilhões em 2020. Sabendo desse contexto, a nossa premissa é de incentivar os consumidores a gastarem com os produtos que são fabricados no município, para que o dinheiro continue circulando na cidade e haja maior geração de renda e oportunidades de emprego”, destaca Iran.

De acordo com o secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Bruno Costa, 21 empresas do segmento de produtos de origem animal e 12 apicultores da cidade poderão adquirir o selo. “A secretaria também está desenvolvendo novos projetos para a agroindústria e para o cooperativismo, permitindo que mais produtores do ramo da agricultura possam aderir ao selo”, afirma Bruno.
Qualquer empresa com alvará em Ponta Grossa pode fazer uso do selo por meio de um cadastro prévio no site da Prefeitura, pelo site www.pontagrossa.pr.gov.br/madeinpg. Para o cadastro ser efetivado, é necessário ter regularidade administrativa e fiscal junto ao Município. Após o recebimento do selo, cabe a cada empresa inseri-lo nos rótulos das embalagens.

“Quando apoiamos os comércios locais e as mercadorias produzidas na nossa própria cidade, quem sai beneficiado são os moradores de Ponta Grossa. Se optarmos por produtos fabricados fora do município, esse dinheiro não irá circular aqui e o nosso intuito é que haja essa circulação dentro dos nossos estabelecimentos para que haja mais renda e para que consequentemente as empresas tenham condições de contratarem mais funcionários. Por isso consideramos que a adesão ao programa é essencial tanto para as empresas quanto para a população em geral”, justifica o secretário da SMICQP, José Loureiro.

Redação Agora1
Equipe de redação do Portal Agora1. Gostaria de nos informar algo? Entre em contato! Clique aqui e nos envie um e-mail agora mesmo.