Agora1

Preço da batata sobe 47,43% em Ponta Grossa

9 de novembro de 2020 - 10:49

O Índice da Cesta Básica de outubro em Ponta Grossa, que corresponde ao período da primeira semana do mês até a primeira semana de novembro de 2020, apresentou um aumento de 1,13% no custo médio. O estudo realizado pelo Núcleo de Economia Regional e Políticas Públicas (NEREPP-UEPG) também revela um aumento de 47,43% no preço da batata.

A compra dos 33 produtos que compõem a cesta passou a custar R$646,50 na primeira semana do mês de novembro de 2020, e desses, 16 subiram, 15 caíram e 2 permaneceram constantes. O item que mais aumentou foi a batata e o de maior queda foi o amaciante com 12,59%.

A pesquisa caracteriza o consumo básico de alimentação, higiene e limpeza de famílias com três membros em média, com renda de 1 a 5 salários mínimos e residentes em Ponta Grossa. Os pesquisadores destacam que o Índice Cesta Básica (ICB) não deve ser confundido como aferidor de inflação, além de ser exclusivo para representar as comprar efetuadas pelo sistema delivery dos supermercados ponta-grossenses.

A equipe de pesquisadores do NEREPP apresenta todo mês o índice da Cesta Básica de Ponta Grossa que compara os preços das compras realizadas por meio do serviço de delivery dos supermercados, ou seja, caracterizando as compras online no respectivo período dos levantamentos, tendo ainda, como base, a Pesquisa de Orçamento Familiar (POF) de 2016. Dos cinco grupos que compõem a Cesta Básica, o que apresentou maior aumento em seus valores foi o hortifrutigranjeiro, com variação de 11,45%.

Variação de preços por grupos:

– Alimentação Geral: teve queda de 0,27%, e dentro deste, o óleo foi o produto responsável pela maior variação positiva de 9,79%, sendo o leite o item de maior variação negativa com 9,29%.

– Hortifrutigranjeiros: com um aumento de 11,45% e dentro deste grupo, o produto de maior variação positiva foi a batata com 47,43%, e a banana com 10,94% de maior variação negativa.

– Carne: teve um aumento de 2,67% e dentro deste, a carne de frango apresentou a maior variação positiva de 7,07% e a carne bovina a menor variação positiva com 1,06%.

– Higiene: com uma queda de 2,87%, e dentro deste, o produto que apresentou a menor variação negativa foi o shampoo com 0,35% e o sabonete a maior variação negativa com 9,47%.

– Limpeza: teve um aumento de 2,55% e dentro deste, o produto de maior variação positiva foi o sabão em pó com 13,91% e o produto de maior variação negativa foi o amaciante com 12,59%

Da assessoria UEPG

Redação Agora1
Equipe de redação do Portal Agora1. Gostaria de nos informar algo? Entre em contato! Clique aqui e nos envie um e-mail agora mesmo.