Agora1

Show Rural termina com R$ 3,2 bilhões em negócios

11 de fevereiro de 2022 - 19:31
Foto: Alessandro Vieira/SEDEST

A edição de 2022 do Show Rural Coopavel, feira voltada para a inovação no campo e que marca o início dos eventos agropecuários no Estado, chega ao fim nesta sexta-feira (11) com extensa participação do Governo do Estado. Diferentes órgãos e secretarias marcaram presença em Cascavel, no Oeste do Estado, desde a segunda-feira (7), com o anúncio de novas tecnologias para a agricultura, pecuária e energias renováveis, apresentação de boas práticas de cultivo, assinatura de contratos de financiamento com cooperativas e produtores e diversas outras atividades.

O vice-governador Darci Piana, os secretários estaduais Norberto Ortigara (Agricultura e Abastecimento), Márcio Nunes (Desenvolvimento Sustentável e Turismo)  do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), Wilson Bley Lipski; do Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná (IDR-Paraná), Natalino Avance; da Ceasa, Eder Bublitze; da Celepar, Leandro Moura; e outras autoridades do governo também prestigiaram o evento.

“Este é um dos principais eventos do agronegócio brasileiro e apresenta o que há de mais moderno em termos de máquinas, equipamentos e tecnologias voltadas ao meio rural. É graças a iniciativas como essa, promovida pela Coopavel, que o campo paranaense está sempre um passo à frente, o que consolida o Paraná como um dos principais produtores de alimentos do mundo”, afirmou Piana.

O secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, lembrou que o Estado é um grande parceiro da exposição desde o seu início. “O Show Rural retoma a sua trajetória de 34 anos como um espaço muito relevante na transferência do conhecimento e da inovação, das novas tecnologias que chegam para a nossa agricultura”, disse.

A participação do Estado nesta edição foi até os últimos momentos. Nesta sexta, o vice-governador e o secretário Márcio Nunes entregaram à Coopavel a Licença de Instalação para ampliação da Unidade de Produção de Leitões (UPL), localizada no distrito Juvinópolis, em Cascavel. A cooperativa vai investir R$ 220 milhões nas obras, que devem ser concluídas até o final de 2024, dobrando o número de trabalhadores na planta.

Confira outros destaques durante a exposição:

AGRICULTURA – A equipe do Sistema Estadual de Agricultura esteve presente todos os dias da feira para atender lideranças e esclarecer as dúvidas sobre programas e ações desenvolvidas para o setor, como o programa Paraná Energia Rural Renovável (RenovaPR) e as linhas de crédito do Banco do Agricultor Paranaense.

Presente desde a primeira edição da exposição, em 1989, o IDR-Paraná instalou no local uma unidade de manejo e conservação do solo e da água. Os produtores puderam conferir boas práticas de manejo do solo que preservam o ambiente, aumentam a produtividade, reduzem custos e melhoram a rentabilidade da lavoura.

Na unidade, também houve demonstrações do simulador de chuvas, equipamento já bastante conhecido do público que visita o Show Rural. Outra atração do espaço foi o infiltrômetro de Cornell, equipamento que permite medir com precisão e de forma rápida a quantidade de água da chuva que é absorvida pelo solo, importante para medir a compactação nos terrenos.

O IDR-Paraná ganhou ainda um novo espaço na feira, o Barracão da Agroindústria, inaugurado na quarta-feira (9). O projeto que garante melhor condição de vida e de economia para os produtores de pequenas áreas rurais do Paraná ocupou uma área de 525 metros quadrados e contou com 28 expositores de 19 municípios do Estado, que comercializaram produtos como queijo, mel, salame, bolachas, cucas, entre outros.

O barracão foi idealizado pelo IDR-Paraná, em parceria com a Secretaria de Estado de Agricultura e Abastecimento (Seab), a Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores Familiares do Estado do Paraná (Fetaep) e a Coopavel.

PESQUISA – A parte de pesquisa foi outro destaque, com o lançamento de cinco novas cultivares durante o evento. Foram três de soja para cultivo orgânico, direcionadas a produtores interessados no mercado de alimentação saudável, uma nova opção de maracujá-amarelo e outra de mandioca para a indústria.

A nova cultivar de mandioca desenvolvida pelo braço de pesquisa do instituto, a IPR Paraguainha é própria para a obtenção de farinha e de fécula e se destaca pelo bom rendimento de amido no processamento industrial. Ela é também cerca de 30% mais produtiva que as cultivares atualmente disponíveis no mercado.

As cultivares IPR Basalto, IPR Petrovita e IPR Pé-Vermelho, de soja, produzem grãos de sabor delicado e que dispensam tratamento térmico preliminar para uso em preparações culinárias.

Resultado de trabalho colaborativo com a Universidade Estadual de Londrina (UEL), Universidade Federal de Viçosa e Gebana Brasil, as novas cultivares têm elevado potencial produtivo – podem passar de 5 toneladas por hectare – e bom desempenho frente às principais doenças que atingem as lavouras. O ciclo precoce é outro diferencial, chegando à colheita entre 115 e 125 dias após o plantio.

Foi lançada também a primeira cultivar paranaense de maracujá-amarelo, a IPR Luz da Manhã, idealizada com o objetivo de aumentar a competitividade, fortalecer a indústria regional de processamento e para contribuir com o aumento da renda e da qualidade de vida no meio rural paranaense.

IDR-Paraná apresenta cultivares de mandioca, soja e maracujá ao setor produtivo -
Foto: IDR

FINANCIAMENTOS – O BRDE assinou 30 contratos com clientes do Paraná e Mato Grosso do Sul durante o Show Rural, que somam R$ 350 milhões. São empresas, cooperativas e produtores rurais com projetos de modernização e expansão de atividades agroindustriais, melhorias e investimentos em estrutura de fazendas de produção agrícola, irrigação, armazenagem, logística, geração e transmissão de energia.

As operações envolvem parcerias, financiamentos, linhas de crédito, e produtos e serviços do BRDE no setor do agronegócio, que movimentou 60% das contratações em 2021, ano em que o banco atingiu R$ 1,4 bilhão de contratos.

ENERGIA – A Copel também apresentou novidades no Show Rural. A companhia anunciou que os consumidores estão agora autorizados a instalar sistemas de geração solar fotovoltaica que permitem o armazenamento de energia. O cliente que possui uma central geradora e a conecta na rede de distribuição poderá usar essa energia de acordo com a sua necessidade.

No caso de desligamento causado por uma tempestade, por exemplo, o consumidor pode usar a energia acumulada enquanto a rede estiver desligada. A medida favorece especialmente unidades de produção rural sensíveis à falta de energia que demandam cargas baixas, como a fumicultura e a piscicultura.

Para isso, é utilizado o inversor híbrido, sistema formado por baterias adaptadas. O uso do inversor foi autorizado recentemente pelo Inmetro, após anos de pesquisas realizadas para garantir a segurança da operação. O IDR-Paraná sinalizou que estuda incluir os custos de implantação do sistema com o inversor híbrido nos financiamentos viabilizados pelo programa RenovaPR.

A empresa apresentou, ainda, os investimentos que faz para fortalecer o sistema de fornecimento de energia na região. Em 2022, a Copel destina R$ 519 milhões à execução de obras no Oeste do Paraná. A maior parte desse montante é para o programa Paraná Trifásico, que moderniza a rede elétrica no campo a fim de dar suporte ao desenvolvimento agropecuário. O programa receberá R$ 153 milhões para construir 1,6 mil quilômetro de novas redes em toda a região.

O plano de investimentos da Companhia para este ano prevê, ainda, a construção de novas subestações, linhas de distribuição e a ampliação do Programa Rede Elétrica Inteligente, maior iniciativa de smart grid da América Latina. Somente na região Oeste serão construídas sete novas subestações e 327 quilômetros de linhas de alta-tensão, além da modernização da rede de energia com a instalação de 380 equipamentos de automação, 250 medidores inteligentes e 69 sistemas de autorreligação.

INOVAÇÃO – No espaço da Celepar no Show Rural, as empresas tiveram oportunidade de apresentar seu projetos inovadores. A companhia promoveu mais uma edição do Pitch Celepar, projeto que propõe uma conexão entre o Governo do Estado e startups em um espaço para ouvir, debater e avaliar ideias que evoluam para novos serviços públicos ao cidadão.

No total, 13 empresas apresentaram seus projetos, inclusive com duas participações internacionais, do Chile. Foi a oportunidade de aproximar o ecossistema de inovação paranaense ao Governo do Estado, além de promover a integração para trazer mais serviços à população.

As sete universidades estaduais levaram ao Show Rural pesquisas científicas e tecnológicas voltadas ao aumento da produtividade de pequenas, médias e grandes propriedades agropecuárias. Pesquisadores, professores e estudantes se revezaram na promoção de projetos inovadores para o setor rural, desenvolvidos em vários campus das instituições de ensino superior.

A Superintendência Geral de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior divulgou o Programa de Apoio à Propriedade Intelectual com Foco no Mercado (Prime). Lançada em 2021, a iniciativa visa transformar pesquisas acadêmicas em produtos e serviços para a população. Empreendedores beneficiados pela primeira edição do programa conversaram com o público sobre a experiência.

SAÚDE – Durante o Show Rural, a Sanepar formalizou, na quinta-feira (10), a doação de R$ 1,5 milhão para a União Paranaense de Estudo e Combate ao Câncer (Uopecan), de Cascavel, para a compra de um novo tomógrafo para a entidade. O recurso foi transferido por meio da Lei de Incentivo Fiscal e integra as ações de responsabilidade social da Companhia. O equipamento de 64 canais permite realizar todos os tipos de exames de rotina e alguns de maior complexidade e é mais moderno daquele que a entidade utiliza atualmente.

O BRDE também destinou R$ 558,7 mil ao hospital. Os recursos são provenientes de incentivo fiscal e serão aplicados em ações do Programa Nacional de Apoio à Atenção Oncológica (Pronon) e do Programa Nacional de Apoio à Atenção da Saúde da Pessoa com Deficiência (Pronas). A unidade do Uopeccan em Umuarama (Noroeste) também foi beneficiada com o montante.

Redação Agora1
Redação Agora1
Equipe de redação do Portal Agora1. Gostaria de nos informar algo? Entre em contato! Clique aqui e nos envie um e-mail agora mesmo.