Agora1

Acordo de leniência da Rodonorte vai custear R$ 100 milhões em obras em Ponta Grossa

20 de Maio de 2020 - 16:47
Divulgação

Trabalhos serão realizados na Avenida Souza Naves e nas proximidades da Frísia e da Tetra Pak. Previsão de conclusão é novembro de 2021

Na manhã desta quarta-feira (20), representantes do Governo do Estado e da CCR-Rodonorte apresentaram para o prefeito Marcelo Rangel as operações das obras adicionais que vão beneficiar a região de Ponta Grossa. Os trabalhos são resultado do acordo de leniência entre a Concessionária e o Ministério Público Federal (MPF), e vão priorizar trechos com registro elevado de acidentes de trânsito.

Das 13 obras previstas no acordo, quatro serão executadas em Ponta Grossa, sendo duas no trecho urbano da Avenida Souza Naves nos km 173, região do Jardim Sabará e no km 189, na região da Bocaina; e as outras duas no km 318,9 na PR 151, próximo à Frísia, e no acesso ao Contorno Leste, na BR-376 no km 499, na região da Tetra Pak – com valor estimado em R$ 100 milhões. Os trabalhos têm previsão de início em junho deste ano, e prazo máximo de conclusão até novembro de 2021.

Participaram da apresentação o secretário de Infraestrutura e Logística do Paraná, Sandro Alex; o diretor-geral do DER/PR, Fernando Furiatti; o diretor de Operações do DER/PR, Alexandre Castro Fernandes; a diretora da CCR-Rodonorte, Thais Labre; o gestor de engenharia da concessionária, Denysson Canesso; e o secretário de Infraestrutura e Planejamento de Ponta Grossa, Celso Sant’Anna.

De acordo com a diretora da Concessionária, as obras que serão executadas são complexas, que visam a manutenção segura do trânsito e que vão trazer outros benefícios para o município. A estimativa é que somente nos trabalhos da Souza Naves sejam gerados quase 350 empregos diretos. “Grande parte das contratações operacionais serão de trabalhadores de Ponta Grossa, através da Agência do Trabalhador”, explicou Thais.

Para o prefeito Marcelo Rangel, além de serem obras de modernização da cidade, os trabalhos vão trazer impacto na economia local. “É o maior pacote de viadutos da história, que vai trazer modernidade para um dos mais importantes entroncamento rodo ferroviários, a geração de empregos diretos e indiretos, e também com a compra dos recursos para a pavimentação asfáltica das usinas já existentes na região onde serão feitas as melhorias”, informou. O secretário da SMIP, Celso Sant’Anna, complementou ainda que estrutura “beneficiará todo o município, as indústrias e o comércio do entorno, além de reforçar a segurança da via para todos que a utilizarem para o descolamento.

Redação Agora1
Equipe de redação do Portal Agora1. Gostaria de nos informar algo? Entre em contato! Clique aqui e nos envie um e-mail agora mesmo.