Agora1

Suspeitos de estelionato são presos pela Polícia Civil

29 de junho de 2018 - 19:18
Imagem Policia Civil

Três pessoas (dois homens, 35 e 42 anos, e uma mulher de 24 anos) foram presas na noite de quarta-feira (27/06), em Curitiba, suspeitos de crimes de estelionato. Naturais do estado de Minas Gerais, o trio estava de passagem pela capital paranaense somente para aplicar os golpes.

Eles foram presos em flagrantes em um hotel próximo a Rodoviária, no Centro de Curitiba, onde aguardavam para fazer mais uma vítima. Durante a abordagem vários objetos comprados com a fraude foram aprendidos.

De acordo com o delegado-adjunto da Delegacia de Estelionato (DE), Rodrigo Souza, essas pessoas se passavam por funcionárias de uma construtora e usavam sites de compras para enganar as vítimas. A polícia chegou até eles após cruzar as informações dos boletins de ocorrência registrados na delegacia. Inclusive algumas vítimas já foram identificadas.

“Um deles fazia o contato com as vítimas se passando por diretor de uma construtora, interessado no produto. A mulher se passava por secretária avisando que um motorista passaria pegar a mercadoria. Eles se revezavam nos encontros com as vítimas. Não havia comprovante. Os estelionatários pagavam em cheque, as vítimas aceitavam, e eles pegavam o produto”, explica Souza.

No momento da prisão eles não reagiram e confessaram o crime. Com os suspeitos foram encontrados aparelhos eletrônicos e celulares provenientes dessas compras. Ainda segundo o delegado, todos eles já tem passagens pela polícia e agiam em outros estados também.

“Nós temos a informação de que eles teriam aplicado o mesmo golpe em outros lugares e os cheques são falsificados, supostamente comprados em São Paulo/SP. Os três ficarão presos em Curitiba e, se condenados, podem pegar até oito anos de prisão pelos crimes de estelionato e associação criminosa”, conclui Souza.

Redação Agora1
Equipe de redação do Portal Agora1. Gostaria de nos informar algo? Entre em contato! Clique aqui e nos envie um e-mail agora mesmo.